IPÊ-ROXO

12/02/2020 21:45

Tabebuia avellanedae   Lorentz ex Griseb.

Bignoniaceae


SinonímiasTabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl., Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos, Handroanthus avellanedae (Lorentz ex Griseb.) Mattos, Tabebuia ipe var. integra (Sprague) Sandwith.

Nomes populares: Ipê, ipê roxo, Ipê cavatan, Ipê Comum, Ipê de São Paulo, Ipeuva, Aipe, Cavatan, Guiraiba, Lapacho, Pau d’Arco Roxo, Pau d’Arco Vermelho, Peuva, Peuva Roxa, Piúva , Queraiba ou Upeuva no Brasil; Lapacho ou Lapacho negro na Argentina; Lapacho no Paraguai; Tayihú no Guarani; e Taheebo na antiga Inca (Hashimoto 1962;. da Silva et al, 1977; Accorsi 1988). Em uma antiga língua dos incas, quíchua, que ainda é mantida pelos habitantes das serras, a espécie Tabebuia é chamada tahuari (Williams 1936).

Origem ou Habitat: É nativa da América do Sul, do Brasil até o norte da Argentina (Williams 1936; Hashimoto 1962; da Silva et al 1977).

Características botânicas: Árvore de porte mediano com 20 a 35 m de altura, de tronco grosso. Folhas compostas digitadas de 5 folíolos. Flores vistosas rosadas ou roxas cobrindo quase toda a planta que fica completamente sem folhas durante a floração. As plantas dão vagens longa suspensas contendo numerosas sementes de setembro para outubro. As sementes são aladas. A madeira é valiosa para a construção geral e marcenaria.

Partes usadas: Cascas.

Uso popular: Diurético, adstringente, anti-infeccioso, antifúngico. É usado no tratamento caseiro de impetigo, câncer de pele, lupus, doença de Parkinson, psoríase e alergias.

Composição química: As naftoquinonas lapachol, B-lapachona e xiloidona são consideradas importantíssimas. O Ipê-roxo também contém quercetinas, lapachenol, carnosol, indol, coenzyma Q, alcalóides como tecomina, ácidos hidroxibenzóicos, e saponinas. Naftoquinonas (lapachol, lapachona e derivados), lapachenol, quercetina e o ácido hidroxibenzóico.

Ações farmacológicas: O lapachol e outras substâncias isoladas,apresentaram, em ensaios biológicos, atividade antineoplásica, antimicrobiana, anti-inflamatória e anticoagulante.

O Ipê-roxo também demonstra atividades anti-parasitária e anti-virais, e tem se mostrado efetivo como fungicida no tratamento de infestações por Candida albicans e micoses.

Posologia e modo de uso: Decocção: 3 colheres (sopa) de entrecasca quebrada em pequenos pedaços para 1 copo d´água.

Observações: A recente redescoberta de drogas vegetais de Tabebuia como eficazes para o câncer, fez de T. avellanedae um recurso medicinal importante (Hartwell 1968; Gottlieb e Mors 1980; MM Rao e Kingston 1982; Accorsi 1988; Ueda e Tokuda 1990; Zani et al 1991;. Saizarbitoria et al., 1992).

A primeira substância pesquisadas extensivamente foi descoberta em 1956, no Brasil: o lapachol, bactericida. No ano seguinte, a mesma equipe isolou o a- e b-lapachona, e a xyloidona. Esses constituintes são comprovadamente fungicidas e bactericidas.

Referências: 

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A.; Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2002.

Medicinal and Aromatic Plants VII Volume 28 of the series Biotechnology in Agriculture and Forestry pp 445-456; acesso em http://link.springer.com/chapter/10.1007%2F978-3-662-30369-6_27#page-1, em 29 Junho 2016

https://portalverde.wordpress.com/tag/lapachenol/- Acesso em 29 Junho 2016

http://www.tropicos.org/Name/3700873 – Acesso em 29 Junho 2016.

Tags: AdstringenteAnti-infecciosoAntifúngicoDiuréticoPsoríase